mensagem



Este blog tem como objetivo ampliar e qualificar o debate da questão racial e a luta em busca da igualdade social.




quarta-feira, 20 de outubro de 2010

FRENTE NEGRA BRASILEIRA

FRENTE NEGRA BRASILEIRA
Francisco lucrécio


No dia 16 de setembro de 1931, foi criada uma das maiores entidades não governamentais do Movimento Negro Brasileiro – a Frente Negra Brasileira, que em 1936 tornou-se um partido Político, sendo extinta um ano depois por ordem de Getulio Vargas. Pensando nos Meios de Comunicação, em 1933, eles lançaram um jornal próprio – A Voz da Raça.
A sede da Frente Negra ficava onde hoje está instalada a Casa de Portugal, na Avenida Liberdade, no bairro do mesmo nome, em São Paulo – capital. Começou com objetivo puramente assistencialista, mas com o amadurecimento dos militantes, se transformou num forte instrumento de combate ao racismo no começo do século XX. Por suas fileiras passaram Abdias do Nascimento, Francisco Lucrécio e José Correia Leite.
A orientação ideológica era muito indefinida na Frente Negra Brasileira. Aos que enxergam nela inspirações extrema direta, por ordenarem a uniformização dos integrantes e uma organização interna – quase militar. No mesmo período estava em ascensão do Fascismo na Itália de Mussolini,o Nazismo de Adolf Hitler e a Ação Integralista de Plínio Salgado no Brasil. Mas a passagem de dirigentes da Frente Negra pelo Serviço Militar pode dar resposta a isso.
Outra fonte de inspiração na Frente Negra Brasileira, eram as ideologias de esquerda. Tanto é que socialistas entre os integrantes chegaram a fundar uma ala de esquerda. Eles chegam a funda a Legião Negra Brasileira.
A Frente Negra dava assistência social aos sócios nas áreas de Educação e Saúde e realizava grandes eventos sociais com predominância afro-brasileira. Era um contraponto a segregação racial que o afro-descendente passaram no país, sendo sutilmente barrados em grandes bailes na capital paulista.
O poder político da entidade pode ser medido por fotos de jornais da época, onde até o presidente da republica, Getulio Vargas, recebe com pompa os dirigentes da Frente Negra, tentando inclusive cooptar para seu arco de aliança. Alguns até cederam, mas a grande maioria, optou por um caminho próprio – e assim nasceu a idéia de se transformar numa legenda partidária.
As ambições na política eram grandes. Pensavam os militantes em lançar até candidatos a presidente, raciocinando que outros não candidatos já não representavam os interesses da Comunidade Negra.
Quando as ações iriam ser colocadas em pratica, o ditador Getulio extingue a legenda junto com a dos integralistas e o Partido Comunista Brasileiro. A justificativa era a possibilidade de golpe político, tentado por Luis Carlos Prestes em 1935 e depois pelos Plínio Salgado, tempos depois. Mas na Frente Negra a tática era tomada do poder pela via eleitoral.
Logo após a sua ilegalidade, ex-integrantes ainda tentaram manter viva a militância, mas a situação política do país, dificultou essa união, e muitos componentes ficaram temerosos de serem classificados como oposicionistas de Vargas e parar nas prisões políticas.
Entre os lideres mais famosos estava Francisco Lucrécio, ex-combatente da Guerra Civil Constitucionalista de 1932. Lutou pela manutenção da entidade, mas foi vencido pelos acontecimentos políticos e pela nova realidade brasileira, que dividiu o Movimento Negro entre os vários partidos políticos.
Postado por MARCO ANTONIO às 10:59

Nenhum comentário:

Postar um comentário