mensagem



Este blog tem como objetivo ampliar e qualificar o debate da questão racial e a luta em busca da igualdade social.




quinta-feira, 19 de janeiro de 2012


Que terra é esta?

Existem fatos inexplicáveis, que nos deixam atônitos, principalmente, porque tais acontecimentos se tornam normais e nós aceitamos sem nenhum tipo de reprovação ou debate.
Por exemplo, como podemos viver na maior cidade negra, fora continente africano e termos pouca representatividade parlamentar negra?  Da mesma forma, como assistimos os meios de comunicação falada e escrita e até alguns companheiros e companheiras em determinados episódios de racismo se abalarem e se indignarem, quando na verdade este ó o nosso dia  a dia, pois  vivemos em um país,  onde a discriminação racial faz parte do nosso cotidiano. Também, reconheço que não consigo entender como várias pessoas que ocupam cargos ou são nomeadas para representarem a comunidade negra vivem longe deste debate e não se importam com esta bandeira ou não se comprometem com a causa.
Estes e muitos outros contrastes nos levam a ver que pouco somos considerado e que vivemos em um mundo de “faz de conta” um verdadeiro picadeiro onde somos os palhaços.
Precisamos de organização para lutar pelos nossos direitos representativos e não permanecermos de braços cruzados, vendo os donos do poder ordenar e nos obedecemos.
A nossa tradição não concorda com essa postura. Não foi para proceder desta maneira que muitos líderes negros e negras deram suas vidas em busca da liberdade e da igualdade racial.
Somos culpados sim , quando aceitamos essas imposições e não mostramos o nosso desagrado, por medo de perder algumas migalhas, cedidas pelos “poderosos” ou por não termos consciência da nossa força e capacidade de reagir.
Chega de desrespeito e falta de consideração! Vamos denunciar e enfrentar com vigor e coragem esses racistas de plantão permanente, que tentam de todas as maneiras possíveis, nos manter acorrentados ao tronco e dessa forma enfraquecer a movimento contra a discriminação racial e a nossa luta pela igualdade  social no solo brasileiro.

Peu da CUT